25/09/2017

Doentes? Só se for de orgulho

Motivo #296

Vários ilustres brasileiros foram às redes sociais para mostrar sua revolta contra a decisão judicial - assinada pelo magistrado Waldemar Cláudio de Carvalho - que permitiu o retorno dos medievais tratamentos de "cura gay" ao ofício da psicologia. Fernanda Gentil, Ivete Sangalo, Anitta, Bruno Gagliasso, Deborah Secco, Camila Pitanga, Carol Duarte, Pabllo Vittar, Preta Gil, Taís Araújo, Paulo Gustavo, entre outros, detonaram tamanho retrocesso.



Motivo #297

Até celebs internacionais entraram na briga. Demi Lovato, estrela norte-americana, e Tove Lo, sueca, recorreram ao Instagram para apoiar a comunidade colorida brasileira e peitar seu Waldemar. Veja aqui

Motivo #298

Sabia dessa? Já em 1935 Freud atestava (o hoje óbvio): homossexualidade não é doença porra nenhuma. Leia mais.

Motivo #299

Marcas gigantescas - como Google, Absolut e Facebook - e governos estaduais - como do Rio, da Bahia, de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul - também endossaram o movimento anti-obscurantismo. Ó.



Motivo #300

Nem tudo é retrocesso e ignorância em países de língua portuguesa:



Motivo #301

Revelação do mundão fashion e ostentando no currículo desfiles para grifes como Louis Vuitton, Carolina Herrera, Diane Von Furstenberg e Marc Jacobs, a modelo Teddy Quinlivan contou ser uma mulher trans em entrevista à rede CNN. Tal exposição teve raiz no momento político mundial, sobretudo o americano, explicou. "Fizemos progressos na administração Obama, mas, desde que a nova gestão assumiu, houve atrasos. Tenho sorte de estar na minha posição e é muito importante usar essa visibilidade nos tempos atuais."



Motivo #302

Lena Waithe, primeira mulher negra a ganhar um Emmy de melhor roteiro de comédia, reluz no nosso time e mandou uma poderosa e emocionante mensagem à comunidade LGBT quando recebeu sua estatueta, dia 17. "O mundo não seria tão bonito se não estivéssemos nele."




Saiba mais sobre o Projeto Orgulhão