02/02/2016

Lições do adeus

Há algum significado na morte que não seja o fim em seu estado mais puro, límpido e cruel? Eu tento ver além. E arrisco: morrer gera vida.

Gera vida quando transforma trajetórias e cria recomeços. Gera vida quando ensina.

No último fim de semana, uma grande pessoa se foi. E a tristeza de vê-la partir trouxe, além de lágrimas, aprendizado.

Visitando a sua linda casa após o enterro, tive uma aula magna de desapego. Porque o que aquele homem possuía de mais valioso, definitivamente, não estava ali.

O verdadeiro tesouro reluzia na saudade deixada em filhos, netos, sobrinhos e amigos. Nas grandes e mais triviais lembranças reveladas por histórias ou confidências durante o velório. Na dor silenciosa das nossas despedidas.

Aprendamos, então: paremos de acumular coisas e comecemos a acumular amor.