14/02/2016

Uma indústria alimentada pela nossa falta de noção



Talvez seja impossível mensurar com exatidão as proporções do desperdício de roupas no planeta. Mas, assistindo ao documentário 'Unravel', da diretora indiana Meghna Gupta, você descobre um número parcial - e vergonhoso - deste universo. O curta revela como funciona a indústria de cobertores de Panipat, no norte da Índia, alimentada por insólitas 100 mil toneladas de indumentárias descartadas pelos países ocidentais todos os anos.

Tamanho desprendimento intriga as mulheres responsáveis pela triagem e pelo tratamento das peças, que chegam em contêineres do tamanho de casas e ocupam galpões do tamanho de ginásios. Uma das trabalhadoras tenta decifrar a estranha mentalidade dessas pessoas cujas roupas mal saíram das sacolas e já foram parar lá:



Separadas por cor e tipo de tecido, as peças são depois esfarrapadas e transformadas em fios de lã, que dão origem aos cobertores. E, pasmem, tais cobertores não ficam na Índia: exportados, acabam voltando para o Ocidente. Loucura, não? Veja o documentário na íntegra:



Inspirou-se, iluminou-se? Bora frear esse consumismo insano? Conheça o Projeto Desapegão e participe! :)

02/02/2016

Lições do adeus

Há algum significado na morte que não seja o fim em seu estado mais puro, límpido e cruel? Eu tento ver além. E arrisco: morrer gera vida.

Gera vida quando transforma trajetórias e cria recomeços. Gera vida quando ensina.

No último fim de semana, uma grande pessoa se foi. E a tristeza de vê-la partir trouxe, além de lágrimas, aprendizado.

Visitando a sua linda casa após o enterro, tive uma aula magna de desapego. Porque o que aquele homem possuía de mais valioso, definitivamente, não estava ali.

O verdadeiro tesouro reluzia na saudade deixada em filhos, netos, sobrinhos e amigos. Nas grandes e mais triviais lembranças reveladas por histórias ou confidências durante o velório. Na dor silenciosa das nossas despedidas.

Aprendamos, então: paremos de acumular coisas e comecemos a acumular amor.