19/01/2016

9 motivos para você pensar 18 vezes antes de entrar nessa de 'do ityourself'

Customizar roupas é uma ótima maneira de renovar o closet e, ao mesmo tempo, dar aquela freada no consumismo - um dos pilares do Projeto Desapegão. Mesmo assim, eu evito. Fujo. Quase desaconselho. Simplesmente porque, para reformar uma peça, você precisa realmente saber o que está fazendo. Senão, a sua criação pode virar - fácil, fácil - uma ode à bizarrice. Um Frankenstein. Como nos cremosos exemplos abaixo:

1. Você acha que a sua criatividade não tem limites, mas, vá por mim: ela tem.



2. E essa criatividade toda, vez ou outra, vaza por lugares inapropriados.



3. Costura é engenharia. Não dá para sair grudando tachas onde você bem entende.



4. Rústico-chique? Nem sempre cola.



5. Quer inovar no pingente? Pense em algo não extraído do seu corpo.



6. Sim, as pessoas vão notar a sua completa falta de noção em modelagem.



7. Não acredite no "Qualquer um pode fazer em casa" que a moça da TV adora falar. Ela mesma nunca fez.



8. Decore o mantra: o que vai na mesa de centro da sala fica na mesa de centro da sala.



9. Já cagou tudo? Diga que foi o seu filho que montou na escola e te deu no Natal.

04/01/2016

#Partiu ano novo. #Partiu doações



Novidades totosas dão as boas-vindas a 2016 - e, claro, a você, precioso leitor - aqui no 365. O layout do blog mudou todinho (viu?) e, com este primeiro post do ano, inauguro também as minhas doações dentro do Projeto Desapegão.

Sim, amados, quase dois meses após o início da missão, desencantei: consegui doar, ainda em dezembro, oito peças de roupas (foto), frutos de quatro presentes. Só relembrando, com o Desapegão, meu compromisso é dar um fim solidário a duas roupénhas toda vez que comprar ou ganhar uma, durante 365 dias.

Mirei a doação nos adolescentes abrigados pela Associação Marly Cury (AMC), onde atuo como voluntário. Mas, como expliquei aqui, quem adere ao projeto tem total liberdade para decidir qual organização ou pessoa será beneficiada. Se você quiser conhecer o trabalho da AMC, entre no site da entidade (feito por este aprendiz de webdesigner aqui, no mais primitivo dos HTMLs, mas com muito amor <3 ).

E assim começa 2016, todo trabalhado na novidade e na solidariedade. Agora, é só você se deixar contagiar... ;)