16/12/2015

Loser, com prazer



Foi um ano de perdas importantes. Mas isto não transformou 2015 em vilão. Porque nem tudo o que perdi teve o peso do menos.

Sim, houve dor. Lindas amizades chegaram ao fim. Lindas pessoas se foram. A esperança morreu um pouco. Carreira e futuro, antes chão, viraram areia movediça.

Algumas perdas, no entanto, trouxeram outras surpreendentemente iluminadas. A fé na humanidade se esvaziou um pouco, mas as ilusões também; amigos viraram ex-amigos, mas apenas porque perdi o medo de dizer a verdade; a solidez da profissão desabou, mas, com ela, ruiu o pavor de recomeçar (e pedir ajuda).

Ainda houve perdas que só somaram. Doei 36 centímetros de cabelo e completei a primeira missão deste blog. Perdi o medo de perder e comecei a segunda.

Talvez, a maior lição de 2015 esteja na descoberta de que a perda, às vezes, pode ser o melhor ganho.

***

Até 2016, folks! Volto em janeiro, para mais Projeto Desapegão! :)