16/12/2015

Loser, com prazer



Foi um ano de perdas importantes. Mas isto não transformou 2015 em vilão. Porque nem tudo o que perdi teve o peso do menos.

Sim, houve dor. Lindas amizades chegaram ao fim. Lindas pessoas se foram. A esperança morreu um pouco. Carreira e futuro, antes chão, viraram areia movediça.

Algumas perdas, no entanto, trouxeram outras surpreendentemente iluminadas. A fé na humanidade se esvaziou um pouco, mas as ilusões também; amigos viraram ex-amigos, mas apenas porque perdi o medo de dizer a verdade; a solidez da profissão desabou, mas, com ela, ruiu o pavor de recomeçar (e pedir ajuda).

Ainda houve perdas que só somaram. Doei 36 centímetros de cabelo e completei a primeira missão deste blog. Perdi o medo de perder e comecei a segunda.

Talvez, a maior lição de 2015 esteja na descoberta de que a perda, às vezes, pode ser o melhor ganho.

***

Até 2016, folks! Volto em janeiro, para mais Projeto Desapegão! :)

08/12/2015

Desapega, Persan

Por Rafael Persan*

O consumo consciente de roupas, acessórios, calçados, eletrônicos e alimentos faz parte da minha vida desde que me conheço por gente. Talvez o fato de eu ter Mercúrio em Virgem e ser extremamente metódico, organizado e prático para realizar qualquer tipo de atividade influenciem nessa atitude. E, claro, os meus pais sempre foram um espelho nos quesitos “não deixa comida no prato”, “comprou roupa nova? Então doa uma peça antiga”, “só troque de celular quando o seu quebrar”, etc.

Acompanho o 365 desde o primeiro projeto e fiquei muito feliz com a nova proposta, pois posso participar – o fato de eu ser careca impossibilitou a minha colaboração no Perucão Solidário, rs. Então, let’s go Projeto Desapegão!



Proposta aceita e fui realizar as tradicionais compras de Natal (I ♥ 13º). E o desapego, que tinha tudo para ser fácil, não foi tão simples assim. Adquiri cinco peças e precisava retirar 10 itens da minha cômoda – sou tão desapegado que bastam apenas duas gavetas grandes e uma pequena para acomodar tudo que tenho. As peças mais antigas e básicas saem com facilidade; as com apego emocional, não.

Fiquei 20 minutos com uma camiseta do Harry Potter na mão. Não queria me desfazer daquela belezinha que me acompanhava há tantos anos. A estampa “Avada Kedrava, bitch” faz parte da minha história. É divertida e espanta qualquer nuvem negra do meu dia. Espantava. Depois de tanto sofrer, separei a peça para doação, pois ela já não me servia mais e ficava guardada apenas por recordação.

Acredito que o Projeto Desapegão vai me ajudar muito no processo de me livrar dos pequenos excessos que ainda persistem. Eu me desapego fácil dos bens materiais, mas sempre tem aquela camiseta que não serve mais e é difícil se desfazer. Obrigado pela oportunidade de participar, querido. ♥ Espero cumprir o desafio com sucesso e ser uma pessoa mais desapegada até no fim do próximo ano.



* Rafael Persan, novo parceiro de Desapegão, escreve porque não tem dinheiro para pagar o terapeuta, como conta em seu blog. E, hoje, escreve como o primeiro autor convidado do 365

01/12/2015

Para onde doar roupas?



Ainda não sou expert no assunto, até porque o Projeto Desapegão começou há menos de um mês. Mas com uma rápida fuçada na internet você encontra boas opções para a doação de roupas. Em "boas" leem-se entidades conhecidas, com muitos anos de atuação e idoneidade comprovada. São dicas preciosas sobretudo para quem não tem ideia de como dar um fim solidário à limpeza do armário.

E este início de dezembro é especialmente importante para as ONGs: muitas estão em campanha de Natal, angariando presentes para os seus beneficiários.

Obviamente, se você, como eu, já possui pessoas ou entidades a quem costuma entregar donativos esporadicamente e pretende se manter nelas, go ahead. As dicas a seguir miram mais os doadores de primeira viagem.

Aproveito o assunto para tirar uma dúvida que surgiu entre alguns parceiros do Desapegão: para quem encaminhar as doações? Para mim? Nananão. Cada parceiro escolhe o destino das roupas, ok? Até por isso montei a lista abaixo. O importante é cumprir o compromisso de, durante 365 dias, doar duas peças a cada nova adquirida (comprada ou recebida de presente). Para quem doar, o parceiro decide. ;)

A desapeguete Carolina Hanashiro, por exemplo, fez uma limpa no guarda-roupa (dela e do marido, Aitor) e doou, mesmo sem ter comprado nada, 61 peças (\o/) a uma loja que recolhia donativos para as vítimas da tragédia de Mariana (MG). Lindo, não? Ela até registrou o montante doado:



Curtiu? Se inspirou? Se iluminou? Conheça então cinco instituições para quem vale a pena direcionar as suas roupas:

1. AACC

A Associação de Apoio à Criança com Câncer (AACC) foi criada em 1984 e ajuda cerca de 300 pequenos pacientes por ano, oferecendo tratamento psicológico, suporte educacional, alimentação, alojamento, transporte... tudo de graça. É preciso levar as doações para a Rua Borges Lagoa, 1.603 (Vila Mariana, São Paulo), ou ligar antes para (11) 5082-5434. Mais informações: www.aacc.org.br.

2. AACD

Há 63 anos a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) trabalha para reinserir pequenos e adolescentes com deficiência na vida cotidiana. Apesar de o foco da entidade ser os mais novos, adultos e idosos também recebem atendimento. As roupas doadas vão para os bazares da AACD. Mais informações no site www.aacd.org.br ou pelos telefones 0800-7717878 e (11) 5576-0847.

3. CASA DO ZEZINHO

Tem mais de 20 anos de atuação na zona sul de São Paulo, atendendo crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social. Atualmente, são 1.500 beneficiários, que participam de atividades educacionais, culturais, esportivas, recreativas e até profissionalizantes. Para doar roupas e outros objetos, ligue para (11) 5818-0878 ou mande e-mail para contato@casadozezinho.org.br.

4. EXÉRCITO DA SALVAÇÃO

Fundada em 1865, na Inglaterra, a organização realiza trabalhos sociais em 124 países. No Brasil, ela retira, na casa dos doadores, roupas, móveis e outros objetos. Mais informações pelo telefone (11) 4003-2299 ou no site www.exercitodoacoes.org.br. Conheça também a campanha de Natal 'A árvore da doação'.

5. LIGA SOLIDÁRIA

A entidade atende hoje cerca de 10 mil crianças, jovens e adultos em situação de risco social. Ao todo, oferece nove programas socioeducativos, divididos em dois abrigos e nove Centros de Educação Infantil (CEIs). Mais de 90% do trabalho se concentra em Raposo Tavares (SP), mas a Liga também atua em três bairros paulistanos: Saúde, Rio Pequeno e Itaim Bibi. Para doar, ligue para (11) 3670-2911 (ramal 127) ou mande e-mail para doacoes@ligasolidaria.org.br. Mais informações: www.ligasolidaria.org.br.