15/11/2015

Alguns bilhões de reais mofando no guarda-roupa



Um levantamento feito pelo Ibope em 2014 previa que, naquele ano, cada consumidor tupiniquim gastaria, em média, R$ 810 com roupas. Ao todo, os brasileiros torrariam R$ 138 bilhões enchendo os seus armários. Em 2013, outra previsão do Ibope mostrava que apenas os paulistas movimentariam R$ 35,8 bilhões em vestuário - um dispêndio per capita de R$ 889,57.

Várias interrogações então passeiam pelos meus (judiados) neurônios: quantos destes R$ 138 bilhões gastos em 2014 não estão hoje mofando nos armários? Quantos dos R$ 35,8 bilhões torrados pelos paulistas em 2013 ainda permanecem nas sacolas - e etiquetados? Quantas pessoas sem roupa e esperança este universo de vestuário estocado poderia ajudar?

Mais: quantos recursos naturais foram desperdiçados na produção de tantas peças que simplesmente não são usadas - e, pior, acabam descartadas, virando resíduos e provocando outros danos ambientais?

'Menas', vai

É por tudo isto que surgiu o Projeto Desapegão, segunda empreitada do 365. Ele se sustenta em dois pilares: solidariedade e sustentabilidade. Doemos mais, compremos menos. E as duas pontas, no fim, se juntam: com o desafio de doar duas roupénhas a cada nova adquirida (comprada ou recebida de presente) durante 365 dias, eu, automaticamente, penso seis vezes antes de ensacolar uma única meia.

Você pode se juntar à missão, como já fizeram os queridos aqui (e novos estão por vir \o/), ou apenas respirar antes de comprar. Pense, repense. Você precisa mesmo? Se a tentação vencer, que tal dar uma (só uma) peça velha para quem precisa? Pronto: a sua versão particular e 'pop-up' do Desapegão já terá sido cumprida com louvor - e ajudado pacas! :)