17/10/2015

Projeto 1: concluído



It's done, babies!

O perucão solidário já se encontra devidamente acondicionado em uma sacolinha, esperando ser doado. Hoje, 17 de outubro de 2015, cortei a juba que deixei crescer por 365 dias, cumprindo o prometido em 17 de outubro de 2014 e encerrando o primeiro projeto deste blog. O alívio é grande - os transtornos de um cabelo longo e pesado foram reportados às pencas por aqui - , assim como a emoção. Pelas lições desta trajetória, pela criança com câncer que o perucón um dia ajudará e, sobretudo, pelo apoio dos amigos, parceiros, familiares e leitores. Obrigado, seus lindos! Cada um de vocês tornou esta doação muito mais valiosa.

Os números da missão também me encantam: além dos 365 dias de duração, foram 62 posts escritos no blog, 3 mil visitantes recebidos aqui e 36 centímetros de cabelo doável produzidos. Sete parceiras se juntaram ao projeto, inspirando várias outras pessoas a doarem suas madeixas. Por tudo isso, só tenho o que comemorar e agradecer. Com um nozinho na garganta, me despeço do cabelão e deste projeto - mas já pensando no próximo. Vai ser o quê? Só quem continuar por aqui saberá... ;)

Veja abaixo o registro do corte libertador, feito por Leo Chiarini, um dos grandes incentivadores deste blog - e para quem nunca haverá agradecimento suficiente <3 <3. Ah, o vídeo anunciado no post anterior não rolou, ele ficaria longo demais (eu previa apenas uma tesourada, mas foram várias). Dá uma olhada:



A despedida...



Shirley, minha cabeleireira há dez anos, foi a responsável pelo corte



O perucão não ficaria seguro em apenas um rabo



No total, Shirley cortou 11 rabinhos



Juntos, renderam 36 centímetros de juba doável

>> Update em 27/10/15: a doação foi feita para a ONG Rapunzel Solidária. Veja aqui

Até o próximo projeto! :)

13/10/2015

Ajoelhai, agradecei... e olhai o perucón pela última vez



Foi na fé, irmãos. A peregrinação capilar que iniciei em outubro de 2014 chega, enfim, à sua última semana. Amém? No sábado, dia 17, o perucón solidário receberá a tesourada libertadora, após 365 dias de crescimento ininterrupto, e será doado. Eis, assim, o derradeiro registro fotográfico do cabelão, provando aos amados leitores que, apesar do estorvo de quase um ano sem corte, ele segue intacto.



Não percam, no próprio sábado, o relato do corte - talvez role até um vídeo. Améééééééééééém?



Para refrescar a memória - ou para quem não viu os registros anteriores - , segue uma breve linha do tempo, com a evolução das madeixas a cada três meses. E vejo vocês no sábado, se Nossa Senhora do Cabelo Duro permitir. Amééééé... Tá, parei.