30/09/2015

Último update do cabelão (#6): Lenita, Evelin e Camila

O projeto do perucão solidário inicia hoje a contagem regressiva para o seu fim - são só mais 16 dias! - e aproveito para atualizar vocês, amados, sobre a evolução da cabeleira das três últimas queridas a aderirem à missão: Lenita, Evelin e Camila. O trio, que nem se conhece, resolveu, por coincidência, me acompanhar no desafio de ficar 365 dias sem cortar a juba, para doá-la, durante o mês de maio. E como tem sido a jornada até agora? Só magia? Só estorvo? Elas revelam:

Lenita Outsuka



"Tenho muito cabelo. Um monte. Os fios crescem bem e rápido. Mas foram poucas as vezes em que deixei crescer. Porque sou calorenta e eles esquentam. Porque tenho preguiça de arrumar a cabeleira, embora adore fazer tranças (mas não na minha cabeça). Mesmo assim, decidi deixar crescer por um ano, período que começou oficialmente em agosto, quando igualei o tamanho dos fios. A pontinha mais longa vai ficar – é o que meu neto chama de 'charminho'. O cabelo ainda não me deu problema, mas espero que esteja grande o suficiente para ficar preso no alto verão: vai ser complicado aguentar o calorão. E vamos que vamos: compromisso é coisa séria!"

Evelin Fomin



"A experiência de deixar os cabelos crescerem tem seus altos e baixos. O que me mantém seguindo em frente é saber que vou dar um fim útil a eles ao final de um ano - para mim, ainda tem chão. O Carlinhos, da Rua Simão Álvares, é um milagreiro. Ele sempre cortou meu cabelo para fazer 'o corte durar'. Não volto lá há seis meses e, mesmo assim, o corte tem se mostrado versátil. Agora, um elástico já segura um rabinho micro. No início, foi difícil entender como superar a fase do nem curto nem médio, do "o que fazer com as pontas secas?"... Mas não posso reclamar. A dupla Carlinhos e óleo de argan é apenas aliada do objetivo mais singelo, que é fazer dessas madeixas fininhas uma peruca feliz."

Camila Kzan



"Para mim, não está sendo superfácil deixar o cabelo crescer tanto. Dá um trabalhão! O que eu tenho feito é cortar as pontas duplas (eu mesma), passar por uma hidratação sempre que possível e prender com elástico frouxo, porque sinto muito calor e não sei o que fazer com tanto cabelo no meu pescoço e no meu rosto. E, até o fim do projeto, ele vai ficar bem maior..."

<3 <3 <3

Fica aqui o meu muito obrigado a essas três parceiras incríveis, assim como às outras, igualmente preciosas: Sabrina Braile, Paloma Cotes, Agatha Kim e Stella Ribeiro. A participação de cada uma de vocês, espontânea e surpreendente, levou este projeto a um novo patamar, com muito mais significado e visibilidade. Amei, chorei, ovulei!