28/04/2015

Rabo solto

Algumas pessoas me perguntaram se o primeiro projeto deste blog é vinculado a uma famosa instituição que recebe doações de cabelos para a confecção de perucas, entregues a pacientes com câncer. Por isso, achei bom esclarecer: a missão de ficar 365 dias longe das tesouras e doar o montante capilar fruto deste período não tem laço com qualquer organização. Ou seja, o rabo não está preso (ui!) e deve permanecer assim até a véspera do seu corte, em 17 de outubro, quando decidirei qual será a instituição beneficiada.

Portanto, lindezas, não, eu não recomendo esta ou aquela ONG para quem pretende fazer doação semelhante, incluindo as preciosas parceiras do projeto. Cabe a cada um escolher - e, procurando ajudar na decisão, postei um pequeno levantamento de entidades, a título de serviço e informação, lá no começo do blog. Com elas, repito, não existe acordo algum.

Vale ressaltar, inclusive, que a tal instituição citada no início do texto sequer respondeu às minhas tentativas de contato. Assim, já está quase descartada.

Pá! Jogo o cabelo mesmo.