30/10/2014

Foto nova, por Daniel Aratangy. Fiquei rico?



Depois de Laura Ancona e Stella Ribeiro, o blog recebe o apoio de outro amigo especial - e, com o perdão da palavra, muito foda. Daniel Aratangy, top fotógrafo, dono de um portfólio estrelado, se dispôs a fazer fotos minhas para que o retrato tristinho antes pendurado aí do lado pudesse ser trocado. E os trabalhos do moço mostram quão grande é o privilégio de virar seu modelo. Emocionei, viu?



A maestria com as imagens se repete em outra atividade: o SUP (stand up paddle). Praticante exímio, Dani relata as suas aventuras sobre a pranchona, com fotos incríveis e mapas detalhados, no blog Caminhos do SUP. O post mais recente, aliás, descreve as remadas que ele e Lau (os dois são casados) encararam no... Japão! Imperdível.

Muito obrigado, Dani-san, pelo apoio! Só você mesmo para dar um jeito na minha cara.

Quando eu ficar rico, te pago. Mas espera sentado, tá?

28/10/2014

E o Projeto Perucão ganha a sua primeira adesão



Do rol das amigas divas saiu uma parceiraça. Linda, querida e cabeluda, Stella Ribeiro decidiu acompanhar este blogueiro na missão de ficar 365 dias sem cortar as madeixas e, depois, doá-las a uma instituição que confecciona e entrega perucas a crianças com câncer. Nesta entrevista, ela conta como tomou a decisão e como está se preparando para encarar um ano inteiro longe das tesouras. Ah, Stella é irmã de Laura Ancona, BFF deusa que também já colaborou com o blog. Gene abençoado esse...

Eu - Por que você decidiu deixar o cabelo crescer durante 365 dias e doá-lo depois?

Stella - Fiquei muito sensibilizada com a causa depois de entrar nos sites que você indicou no blog (no post “Como doar o meu cabelo?”). A gente sabe da quantidade de pessoas enfrentando essa batalha contra o câncer, mas ver as fotos das crianças recebendo as perucas feitas com os cabelos doados mexeu comigo. Além disso, fiquei impressionada com a quantidade de cabelo necessária para fazer uma única peruca e pensei que, como o meu cabelo já é bem comprido, talvez ele sozinho pudesse dar uma peruca inteira. Por fim, este é o motivo nobre que me faltava para criar coragem e encarar uma mudança radical no visual (acho corte chanel muito chique, mas nunca tive coragem!).

Quantos centímetros de madeixas doáveis você tem hoje? Daqui a um ano, elas terão cerca de 12 cm a mais. Com quantos ficarão?

Hoje meu cabelo tem já tem 39 centímetros, um rabão! Tudo indica que, em um ano, ele terá passado dos 50 cm.



Você já teve um cabelo tão longo?

Acho que não, se bem que toda adolescente passa por um "momento evangélico" ;)

Como você planeja enfrentar esses 365 dias sem tesoura? Pensa em adotar produtos ou tratamentos novos?

Não será nada fácil, hoje em dia não tenho mais paciência para um cabelo tão comprido. Na verdade, meu cabelo só está longo assim agora porque acabei de me casar e passei o ano inteiro só aparando as pontas, para poder ter bastante “material” para fazer o penteado. Eu não tenho um ritual de cuidados muito complicado com o cabelo, acho que tenho sorte porque nunca coloquei química nele, então, não me dá muito trabalho. Cabelo comprido cai bastante, por isso, de tempos em tempos, tomo umas vitaminas (Pantogar ou Inneov), por três meses, para eles crescerem mais saudáveis. Além disso, só passo leave-in depois de lavar (sagrado!), para as pontas não ficarem muito ressecadas. Mas, agora, vou precisar aprender alguns truques de styling com as amigas e minha querida irmã (que é craque), para não ficar com aquele cabelão liso reto Maria-Madalena. #ninguémerece

Você tem cabelos lisos e pretos como os meus. Se eu desistir do projeto no meio do caminho, você me empresta um pouco dos seus?

Claro! Mas e se eu também quiser desistir?! Precisamos da adesão de mais um (a) cabeludo (a) à nossa causa, para nos ajudar a manter o foco!




Fotos: Daniel Aratangy

26/10/2014

Uma missão de 1.460 dias

Este não é um blog de direita ou esquerda. É um blog comprometido com as causas sociais. Portanto, se alegra com a reeleição de um governo atrelado a este compromisso. Mas à comemoração se soma a vigilância. Agora, o 365 começa uma nova missão, que não durará 365 dias; serão 1.460 dias de monitoramento e cobrança, para que o compromisso, renovado, se concretize - e o grito por um país mais solidário e tolerante seja ouvido.

23/10/2014

A amiga diva ensina



Laura Ancona, minha BFF deusa, inaugura esta série especial de posts, em que mulheres lindas, vaidosas e, claro, muito cabeludas dão dicas preciosas sobre como cuidar melhor da juba. Veja o que Lau tem a nos ensinar sobre universo capilar e amizade:

Eu - Quantos frascos de shampoo o seu cabelão consome por mês?

Lau - Uso, em média, um frasco (dos grandes) a cada dez dias. Meu cabelo é bem grosso e em muita quantidade, de comprimento médio (já tive na cintura, hoje não tenho mais paciência). Tenho que lavar ao menos duas vezes a cada banho. Recentemente uma amiga, que também tem a raiz oleosa, me ensinou uma técnica muito simples e bastante eficaz para deixá-los mais soltos, com um volume bonito: colocar um pouco de shampoo dentro de um potinho, completar com água, mexer bem e jogar nos fios. A água "dissolve" o produto, o que ajuda a espalhar de forma homogênea. Fez muita diferença!

Como usar o condicionador em madeixas com mais de 20 centímetros? Só nas pontas ou também no comprimento?

Por muitos anos fiz reflexos, e isso acabou ressecando o cabelo. Não posso usar condicionador no comprimento, pois minha raiz é bem oleosa. Então optava por hidratar apenas as pontas, mas às vezes os fios ficavam com um aspecto opaco, sem vida. Estava cansada do visual "praia" e há um mês radicalizei, escureci tudo, da raiz às pontas. O cabelo ficou bem mais saudável mas, por outro lado, mais oleoso também. Então só uso condicionador uma vez por semana. Em todas as outras, apenas lavo com shampoo e, depois do banho, uso umas gotinhas de Moroccan Oil nas pontas. Esse óleo é mais leve, não "gruda" os fios, deixando-os brilhantes, com cara de "nasci assim".

Você ainda será minha amiga quando formos à praia e meu cabelo virar um gorila por conta da umidade?

Claro! Vou te ensinar todos os truques para continuar diva com cabelón + umidade. Meus preferidos são o coque alto, que deixa com cara de rica, e a trança lateral, desconstruída. Meio Brooke Shields na Lagoa Azul, saca? ;)


Fotos: Daniel Aratangy

21/10/2014

Você sabe quanto o seu cabelo cresce por mês?

Mais uma pergunta respondida pelo dr. Google: em média, as madeixas ganham, mensalmente, 1 centímetro de comprimento. Assim, no fim do projeto, estarei com 12 centímetros a mais de juba, o que somará um total de 28 centímetros para doação - e levará o meu rabo (lembra dele?) até um pouco acima do meio das costas.

Para quem já se via tropeçando no próprio cabelo daqui a 365 dias, tal descoberta representa 365 centímetros de alívio.

19/10/2014

Revelação: tenho 16 cm

O título deste post fica ainda mais embaraçoso quando eu digo que, pela primeira vez, mostro o meu rabo em público. Mas a foto abaixo esclarece: não estou fazendo revelações íntimas e desnecessárias aqui.



Já contei antes que, para doar o cabelo à instituição encarregada de confeccionar a peruca, é necessário prendê-lo com um elástico e passar a tesoura acima da amarração. O fecho cortado deve ter comprimento mínimo entre 10 e 20 centímetros, dependendo da entidade escolhida. Por isso, decidi verificar qual é o 'material' para doação de que disponho hoje.

O resultado me surpreendeu: conto com 16 centímetros de juba 'doável'! Bom saber que superei a medida mínima requerida por algumas instituições já no início da missão. Agora, preciso assegurar que, além de comprimento, os fios tenham, até a hora da doação, saúde. E é aí que o projeto, de fato, começa...

Ah, bora limpar essa mente? ;)

18/10/2014

Como doar o meu cabelo?

A pergunta é respondida, obviamente, com uma rápida pesquisa no Google. E você descobre que dá para doar as suas madeixas até pelos Correios. Lindo, não? Cada instituição que se dedica à confecção de perucas voltadas a pacientes com câncer tem os seus próprios requisitos para a doação - por isso, antes de doar, convém entrar em contato com a entidade escolhida e se inteirar melhor dos critérios. Mas, em linhas gerais, a maioria recebe qualquer tipo de cabelo, mesmo com química, e o comprimento mínimo varia de 10 a 20 centímetros.

Na hora de cortar, é preciso fazer um rabo, preso com elástico, e passar a tesoura acima dele. Para o envio pelos Correios, o rabo deve ser colocado em um saco plástico, com os fios secos.

Uma das instituições mais conhecidas fica aqui em São Paulo: é a Cabelegria, que compartilha com este primeiro projeto do 365 o objetivo de ajudar crianças com câncer. A ONG teve início em outubro de 2013 e já conta com mais de 250 mil fãs no Facebook. No site da instituição, dá para ver fotos e ler histórias de quem já doou e recebeu os cabelos. Tudo bem fofo e emocionante.

Update em 21/10/14: também em São Paulo, descobri a Rapunzel Solidária, entidade criada em março de 2013 por uma ex-paciente com câncer e que já possui mais de 28 mil fãs no Facebook. Vale conhecer.

No Rio, existe a Fundação Laço Rosa, voltada à divulgação sobre detecção precoce e combate ao câncer de mama. A entidade mantém o Banco de Perucas, cuja missão é doar novas madeixas para pacientes que enfrentam a quimioterapia em todo o Brasil. Parece que a fundação deixou de receber os cabelos pelos Correios, mas, no site, há uma relação dos postos de entrega (todos no Rio).

Se você quiser mais informações sobre como fazer doações, além de indicações de instituições de outros Estados, entre aqui.

Enfim, este é apenas o começo das minhas pesquisas e andanças pelo mundo da solidariedade capilar. Vários novos dados, lugares e pessoas certamente surgirão nos 365 dias deste primeiro projeto. Será que eu chego? Continue acompanhando o blog e descubra!

17/10/2014

E a água?

Complementando o post anterior, me veio mais um medinho: como será lavar a juba quilométrica com as torneiras secas, anunciadas em São Paulo a partir dos próximos meses? Ferrou?

Friozinho

É quando o blog finalmente vai ao ar que a realidade mostra as suas garras. Agora, no way back. Trezentos e sessenta e cinco dias. Nenhuma tesourada. Nenhuma navalhada. Quanto vai me custar a manutenção de uma juba tão suculenta? Será que a economia em salão pagará o shampoo e o condicionador extras? Quanto estarão medindo as madeixas daqui a um ano? Pior: quanto estarão pesando?? Os fios nipônicos são grossos, amigo...

E o medo de acordar com um turbante de cabelo emaranhado todas as manhãs? Há como desembaraçar essa fiapeira de maneira rápida e indolor? Pelo visto, não será uma caminhada solitária. Precisarei do apoio e da orientação das amigas divas, abençoadas com o cabelão, para não me afogar na própria juba. Ao menos, terei material farto para encher este blog, com detalhes de cada aprendizado, das dores às glórias. Tamo junto? Vem comigo!

Projeto Perucão, day one



Eis o meu cabelo hoje, em 17 de outubro de 2014. Durante 365 dias, eu me comprometo a deixá-lo crescer livremente, bem longe das tesouras de qualquer cabeleireiro. Minha precária situação financeira justificaria tal decisão, mas a questão é outra: no fim da jornada, quero transformar as madeixas em uma peruca e doá-la para uma criança com câncer. Data do corte: 17 de outubro de 2015. Terei êxito? Fracassarei? Pegarei piolho? Acompanhe todos os detalhes do projeto, o primeiro deste blog, a partir de hoje!